Perante os acontecimentos repressivos dos últimos dias

O 20 de junho, a Polícia espanhola detivo 9 pessoas, acusadas de participar da combatividade exercida na primeira manifestaçom contra o desalojamento do centro social okupado Escárnio e Maldizer (Compostela).

Erguer-Estudantes da Galiza manifesta a sua solidariedade com estas pessoas, celebra a sua posta em liberdade e exige a sua absolviçom.

Mais umha vez, denunciamos a brutal repressom praticada pola Polícia espanhola nas manifestaçons do 30 de maio e do 10 de junho, transmitindo o nosso apoio às pessoas que resultarom feridas nas cargas ou que posteriormente forom multadas.

Por outra banda, o dia 21 a Guarda Civil espanhola detivo três membros de Ceivar pola sua atividade solidária coas presas independentistas galegas, no marco da Operaçom Jaro II.

Ao igual que coas retaliadas do Escárnio, manifestamos a nossa solidariedade com elas, celebramos a sua posta em liberdade e exigimos a sua absolviçom.

Aproveitamos para exigir o feche da causa aberta contra as nove pessoas detidas na primeira fase da Operaçom Jaro e para denunciar o papel da Audiência Nacional espanhola, tribunal de exceçom, na criminalizaçom do independentismo galego. Também demandamos a saída das forças de ocupaçom espanholas do nosso país e a posta em liberdade das presas independentistas galegas, encerradas por luitar consequentemente pola libertaçom nacional e social da Galiza.

COMPARTIR/PARTILHARShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Aínda non hai comentarios

Por que non ser a primeira

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará Os campos obrigatorios están marcados con *