Este 17 de maio #AMimNomSeMeHomenageia

Mais um ano estamos em Compostela o 17 de maio, Dia das Letras Galegas, para perdir um futuro digno para a nossa lingua, achegamo-nos desde todas as partes do país para reclamar que o galego seja a língua referente na Galiza que queremos e pola que luitamos, e mais um ano, o dia das Letras Galegas é dedicado a um home.

Desde a Assembleia Nacional de Açom Feminista de Erguer. Estudantes da Galiza queremos, por segundo ano consecutivo, facer-vos a todas conhecedoras do silenciamento que estamos a sufrir as mulheres neste Dia das Letras. Nom é um feito casual que este día fose dedicado só em três ocasons a mulheres desde 1963, isto forma parte dum modelo de dominio masculino contra mulheres, imposto por um sistema capitalista e patriarcal que, além de restarnos direitos em todos os ámbitos possíveis, nos invisibiliza e ignora.

Estamos aquí para demostrar que ningumha agressom deste sistema injusto vai quedar sem resposta, seguiremos resistindo por todas as que o figerom antes, nom permitiremos que o sistema acabe connosco, neste 17 de maio rebelámo-nos, volcamos toda a nossa furia por séculos de silenciamento das nossas obras para derrubar ao patriarcado e acadar umha verdadeira igualdade, porque nom queremos que isto continúe, nom queremos reclamar só aos homes, porque somos mulheres e temos o mesmo valor.

Neste dia queremos dar voz às silenciadas, às mulheres que nom receberom umha homenagem das suas obras simplesmente por ser mulheres e às que nom a vam receber. Nom imos ficar caladas ante a invisibilizaçom que sufrimos, imos derrubar cada mínima expressom de violência machista que nos faga estar por debaixo, imos berrar polas que silenciastes e polas que pretendedes silenciar, porque nós recolhemos o espírito desas mulheres que nunca deixarom de facer o que queriam porque fose valer menos.

Somos conscientes de que este silenciamento nom se dá só no espaço das letras e queremos que todas as mulheres que sejam referenciais num campo tenham o mesmo reconhecimento, nom imos parar até derrubar este sistema que nos oprime por mor do gênero.
Nom imos passar por alto a necessidade dumha igualdade real que o mude todo. Por isso, hoje reivindicamos o Dia das Letras Silenciadas, para conmemorar às omitidas, relegadas, invisíveis e ignoradas.

#AMimNomSeMeHomenageia

COMPARTIR/PARTILHARShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Aínda non hai comentarios

Por que non ser o primeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *