Jornadas de língua em Filología

Para a semana dam começo as jornadas de língua que organizam as companheiras de Filologia de Compostela. Três dias cheios de actividades para debatermos sobre diferentes aspectos que atingem à língua, como a polémica lei LOMQE, o papel das instituiçons na normalizaçom linguística, as alternativas que se apresentam frente à norma oficial ou o caminho que segue umha estudante para publicar um livro. Umhas jornadas que contam com o seguinte programa:

Terça-feira 13 de dezembro no Salom de Graus

Às 17:30 um debate sobre o futuro que lhe espera ao galego depois da aplicaçom da lei LOMQE, contado com um representante político a favor e umha professora e estudante de secundária contra.

Às 18:30 um outro debate sobre as instituiçons públicas e a sua actuaçom em matéria de língua e cultura, contando com representantes de associaçons da língua.

Quarta-feira 14 de dezembro no Salom de Graus

Às 17:30 umha charla com o Valentim Fagim sobre as estratégias linguísticas alternativas para o galego.

Às 18:30 umha charla da mam das escritoras Teresa Moure e Séchu Sende sobre o que supom ser reintegracionista e escrever na Galiza.

Às 19:30 a apresentaçom do manifesto “O fim do Apartheid” com Mário Herrero Valeiro, um dos seus promotores.

Quinta-feira 15 de dezembro na aula C11

Às 17:30 projectaremos o documentário “Decreto Filgueira” para sabermos como foi o processo normativizador do galego e a trascendência que tivo Filgueira Valverde nele.

Às 18:30 a projecçom do documentário “Porta para o exterior” e posterior debate com as suas autoras, Sabela Fernández e José Ramom Pichel.

Às 19:30 umha conversa com o poeta Antón Blanco, estudante de filologia, para conhecermos sobre os passos que deu para ver publicado o seu poemário “A oseira”.

A partir das 21:00, moveremo-nos até o Centro Social A Gentalha do Pichel para encerrar as jornadas com umha festa que contará com um recital, Galeoke e petiscos a preços populares.

cartaz-agal

COMPARTIR/PARTILHARShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Aínda non hai comentarios

Por que non ser o primeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *